Paradinha Estratégica

Compartilhe

Fazer turismo requer disposição e preparo físico – E não estou falando de programas radicais ou atividades esportivas. Muitas vezes a gente volta das férias mais cansado do que estava quando saiu, mas quem se importa com isso?

Av de la Constituición, Granada, Espanha

Vida de turista não é fácil: É um tal de percorrer museus, encarar rampas íngremes para atingir monumentos, subir intermináveis escadarias de torres, caminhar por bairros histórico… Ufa! Tudo isso com direito a multidão, filas e até endereços errados.

Praça do Império, Lisboa, Portugal

Cada vez mais empolgados, vamos acrescentando mais e mais atrações e no fim da tarde, com os pés em petição de miséria, vem o cansaço. Alçados à condição de farrapos humanos, percebemos então que a noite é apenas uma criança, logo, hora de recomeçar.

Parlamento Escocês, Edimburgo, Escócia

Para dar conta dessas extravagâncias é importante lembrar que temos limitações e, sempre que possível, lançar mão de uma tática empregada por grandes generais romanos: o recuo estratégico.

Riva, Split, Croácia

Todo turista-guerreiro deve saber reconhecer a hora de parar (nem que seja por uns dez minutinhos).

Plaza de España, Sevilha, Espanha

E já que vai dar um tempo para sentar e se recompor, que seja com estilo. É importante honrar o trabalho em planejar o roteiro, o tempo dispendido em um longo voo e o dinheiro gasto em diárias de hotel.

Nieuwmarkt, Amsterdam, Holanda

Pratique este hábito com mais frequência: Além do corpo agradecido, o momento pode também render boas fotos.

Ciutat de les Arts i les Ciències, Valencia, Espanha

6 thoughts on “Paradinha Estratégica”

  1. OiMonica…vamos também a Lucca nestas férias…assim como Barcelona,Monaco,Pisa,Capri,Roma,Atenas,Mikonos,Kusadasi e Veneza..tem alguma dica legal de algumas destas cidades????
    Obrigado

  2. Olá Fábio,
    Caramba! Isso é que diversidade… Imagino que grande parte do seu roteiro esteja atrelada ao mesmo cruzeiro, portanto com pouco tempo.( e Rodes? Ficou de fora?) Fosse eu, contratava um desses passeios que normalmente são oferecidos nas ilhas gregas e na Itália. Não conheço Mônaco nem Capri, mas se o tempo destinado à Toscana fosse curto, e o desvio viável, sacrificaria Lucca em favor de Siena, um pouco mais longe, mas que fica entre Roma e Pisa.
    Veneza, -Lembre-se de sempre conferir o troco– o pessoal que trabalha no comércio costuma ser fraco em matemática, e os mosquitos – a cidade tem em boa quantidade. É bom ter um repelente. A bebida típica de Veneza é o Spritz feita com água gaseificada, vinho branco, gelo, gotas de limão e, à escolha do freguês, um amargo: Select, Aperol ou Cynar. Prove também o Bellini- é um long-drink feito com pêssegos triturados, gelo e vinho branco.
    Roma – As filas para o Coliseu costumam ser enormes. Uma boa idéia é comprar um ingresso combinado, na bilheteria do Monte Palatino (que fica a 10 minutos a pé) na Via di San Gregório, 30 – e voltar ao Coliseu para a visita. – Existe um ônibus que percorre as principais atrações da cidade: É o da linha 110, um double-decker, com passe válido para 24 horas. Ele passa na estação Termini, e é vendido também com a opção de bilhete combinado com outras atrações.
    Barcelona –
    – No Bairo Gótico, percorrer a Carrer de Petritxol, para observar os ornamentos em azulejos tomar chocolate quente (peça o Suizo- cheio de chantilly) em uma das Granjas (leiterias), comprar chocolates na loja Xocoa no numero 11, e de quebra visitar a Igreja de Santa Maria Del Mar.
    – No shopping Maremagnum, que fica ao lado do Pier ( em frente à estátua de Colombo),existe uma loja de roupas, a Desigual. Uma vez dentro da loja subir as duas escadas internas. Lá no alto junto das janelas tem almofadões para sentar e ficar espiando a paisagem do porto.
    No mesmo shopping há outra loja de roupas, a H&M, que na seção de roupas tem a mesma vista, mas sem os almofadões.
    – Todo o domingo em frente a Catedral de Barcelona existe ao meio dia uma apresentação da “Sardana”, tradicional dança catalã.
    Acho que exagerei…

  3. Naõ..não exagerou..ótimo…é isto que precisamos..boas dicas…qto ao tempo curto,realmente é porque o navio para um dia em cada cidade…escolhemos Lucca porque ja conhecemos Floreça e é perto tb de Pisa..iremos alugar um carro..gostariamos muito de ir a Siena,mas fica 180 km do porto de Livorno..então a opção por Pisa e Lucca.

  4. Fábio,
    Vai ficar bem legal. Lucca é uma pequena linda cidade. É um bocado difícil de fotografar porque as ruas são muito estreitas. Uma caminhada ao longo das muralhas é um passeio relaxante. Se der, suba ao menos em uma das torres, a Torre delle Ore tem uma vista incrível, fica na Via Fillungo. É uma escadaria de responsa – mais de 200 degraus, mas vale a pena. Lembre-se de não subir perto do meio dia, pois se o sino começa a tocar a dor de cabeça será certa.
    Muito boa viagem

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *