30 sugestões de bate e volta de Florença e como chegar lá sem carro: Parte 3 – Cidades “cascudas”

Compartilhe

Encerrando a série, mais dez cidades que fazem parte do sonho de muita gente e que tecnicamente não se enquadram na categoria bate-volta. Apesar de facilmente acessíveis por carro, uma locação nem sempre está nos planos de muitos. E já que nem sempre se pode estar em Florença e que também é possível atingir estas localidades em transportes públicos, seria uma injustiça não incluí-las, ainda que envolvendo dificuldades.

Florença, Itália

Embora a maior parte seja viável em um dia, será preciso um bom tempo de viagem, baldeações e, possivelmente, visitas curtas. Outras, por causa da baixa frequência de transportes, exigirão um pernoite – na verdade, seria um bate e fica. Dependendo do planejamento, a dormida fora de Florença pode até ser aproveitada como uma “base B” e proporcionar um segundo bate-volta, como a dobradinha Civita de Bagnoregio e Orvieto, por exemplo.

Florença, Itália

Uma forma de escapar da despesa com dois hotéis na mesma noite, seria dividir a estada em Florença com duas reservas distintas, excluindo o intervalo da breve escapada, ou programar o passeio para os últimos dias. Para viajar leve, a bagagem poderia ser deixada no guarda volumes da estação de trens ou, dependendo de negociação, permanecer guardada na recepção do hotel florentino

21 Massa Marittima

Apesar do nome não fica perto do mar. A antiga cidade etrusca fica no alto de uma colina e tem atrações como a Catedral de San Cerbone, Piazza Garibaldi, a igreja de Sant’Agostino, o Palazzo Pretorio, o Palazzo delle Armi, a Torre del Candeliere e a Fonte dell’Abbondanza.

Distância de Florença – 115 quilômetros

Como chegar – Não existe trem ou ônibus direto. A viagem é feita em duas etapas:


1) Trem de Santa Maria Novella até Follonica (com troca em Pisa)

Frequência – média de 1 hora nos dias úteis

Duração da viagem – entre 2h25 a 2h55

Horários – http://www.trenitalia.com/

2) ônibus intermunicipal linhas 37F ou 49M (da parada Follonica FS, na frente da estação)

Frequência – média de 1 hora nos dias úteis

Duração da viagem – 30 minutos

Horários – http://www.tiemmespa.it/index.php/Viaggia-con-noi/Orari-e-linee/Grosseto/Extraurbano

22 Sansepolcro

No sudeste da Toscana, fazendo fronteira com a Úmbria, a cidade que tem um torneio medieval em setembro, o “Palio della Balestra” e atrações como o Palazzo Pretorio, a Piazza Torre di Berta, as igrejas de Santa Maria delle Grazie e de San Francesco. Berço do pintor Piero della Francesca, o Museo Civico, que fica no Palazzo Comunale, abriga seu famoso afresco “Resurrezione”.

Distância de Florença – 116 quilômetros

Como chegar – Não existe trem ou ônibus direto. A viagem é feita em duas etapas

1) Trem de Santa Maria Novella até Arezzo

Frequência – média de 30 minutos nos dias úteis

Duração da viagem – trem alta velocidade30 minutos, regional 1/1h30

Horários – http://www.trenitalia.com/

2) ônibus intermunicipal da linha SI 381/R do Terminal Rodoviário de Arezzo (lado esquerdo da saída da estação)

Frequência – média de 1 hora nos dias úteis

Duração da viagem – 1 hora

Horários – http://www.tiemmespa.it/index.php/Viaggia-con-noi/Orari-e-linee/Arezzo/Extraurbano

Sansepolcro, Itália

23 Anghiari

Conhecida por abrigar um grande número de construções medievais em muito bem preservadas, tem atrações como o Museo Statale no Palazzo Taglieschi, a Piazza Baldaccio, as igrejas della Badia e Sant’Agostino e as portas de San Martino, Sant’Angelo e Fiorentina.

Distância de Florença – 117 quilômetros

Como chegar – Não existe trem ou ônibus direto. A viagem é feita em duas etapas

1) Trem de Santa Maria Novella até Arezzo

Frequência – média de 30 minutos nos dias úteis

Duração da viagem – trem alta velocidade30 minutos, regional 1/1h30

Horários – http://www.trenitalia.com/

2) ônibus intermunicipal linha SI 381/R do Terminal Rodoviário de Arezzo (lado esquerdo da saída da estação)

Frequência – média de 1 hora nos dias úteis

Duração da viagem – 50 minutos

Horários – http://www.tiemmespa.it/index.php/Viaggia-con-noi/Orari-e-linee/Arezzo/Extraurbano

24 Pienza

O centro histórico é Patrimônio da Humanidade declarado pela UNESCO. As principais atrações são: A Catedral dell’Assunta, o Palazzo Piccolomini, a Piazza Pio II, a Igreja de San Francesco e um pouco afastada do centro, a pequena paróquia de Corsignano.

Distância de Florença – 120 quilômetros

Como chegar – Não existe ligação direta. São duas as alternativas envolvendo trocas de transporte:

Opção A

Viagem feita em três etapas: Trem de Santa Maria Novella até Chiusi-Chianciano Terme (em Chiusi Scalo), ônibus das linhas FT2, FT4 ou FT5 que saem do lado esquerdo da frente da estação até o Terminal Rodoviário de Montepulciano, e de lá ônibus da linha 112/R.

Frequência – Trem e ônibus média de 1 por hora em dias úteis e linha 112, 8 viagens diárias

Duração da viagem – Trem 01h50, primeiro ônibus 55 minutos e segundo ônibus 20 minutos

Horários – http://www.trenitalia.com/

http://www.tiemmespa.it/index.php/Viaggia-con-noi/Orari-e-linee/Siena/Extraurbano

Opção B

Viagem em duas etapas. Trem de Santa Maria Novella até Siena e ônibus linha 112 (atenção com o horário tardio da primeira viagem) saindo do Terminal Rodoviário, ligado à estação por passagem subterrânea.

Frequência – Trem direto média de 1 hora e ônibus 5 viagens em dias úteis.

Duração da viagem – Trem 1h30/1h45, ônibus 1h15

Horários – http://www.trenitalia.com/

http://www.tiemmespa.it/index.php/Viaggia-con-noi/Orari-e-linee/Siena/Extraurbano

Anghiari, Itália

25 Gubbio

Na encosta do íngreme Monte Ingino, na região da Úmbria, a pequena cidade mistura construções medievais, renascentistas e góticas. Tem como atrações a Piazza della Signoria com o Palazzo Ducale, o Museu Civico ocupando o Palazzo dei Consoli, a Fontana dei Matti na Piazza del Bargello e a Basílica de Sant’ Ubaldo no alto da montanha com subida pelo funicular que parece uma gaiola para duas pessoas.

Distância de Florença – 168 quilômetros

Como chegar – Viagem feita em três etapas: Trem de Santa Maria Novella para Perugia Fontivegge, deslocamento de ônibus até o Terminal Rodoviário de Perugia e ônibus intermunicipal para Gubbio.

1) Trem de Santa Maria Novella até Perugia (Fontivegge)

Frequência – média de 2 horas nos dias úteis

Duração da viagem – 2 a 2h30

Horários – http://www.trenitalia.com/

2) Da estação de trem de Perugia para o Terminal Rodoviário da cidade na Piazza Partigiani, ônibus linhas TS ou O com parada na frente da entrada principal.

Frequência – 30 minutos nos dias úteis

Duração da viagem – 10 minutos

Horários – http://www.fsbusitalia.it/fsb/L’offerta/Linee-regionali/Umbria (servizi urbani – orari servizi urbani – perugia)

3) Ônibus linha E001 para Gubbio saindo do Terminal Rodoviário de Perugia

Frequência – 10 viagens nos dias úteis

Duração da viagem – 1h10

Horários – http://www.fsbusitalia.it/fsb/L’offerta/Linee-regionali/Umbria (servizi extraurbani – orari Bacino di Perugia)

26 Assis

Destino de peregrinos, a pequena Assis tem atrações como a Basilica de San Francesco, Piazza del Comune a Rocca Maggiore (para quem tem preparo físico), a Basilica de Santa Chiara, Oratorio dei Pellegrini, e a enorme igreja de Santa Maria degli Angeli situadas tanto da parte de baixo (“Sotto”) como na de cima (“Sopra”).

Distância de Florença – 175 quilômetros

Como chegar – Trem de Santa Maria Novella para a estação de Assisi, Santa Maria Degli Angeli. Chegando lá, tomar o ônibus local da linha C, frequência de 30 minutos para o Centro (Piazza Matteotti) em uma viagem de 15 minutos.

Frequência – média de 1 hora em dias úteis

Duração da viagem – 2h30 (o direto)

Horários – http://www.trenitalia.com/

http://www.fsbusitalia.it/fsb/L’offerta/Linee-regionali/Umbria (servizi urbani – orari servizi urbani – assisi)

Pienza, Itália

27 Spello

No alto de um penhasco na região da Úmbria, cercada por uma bem preservada muralha tem como atrações o Palazzo Comunale, o Palazzo Baglione, a Torri di Properzio, a Porta Venere, a Cappella Baglioni, as igrejas de Santa Maria Maggiore, de Sant’Andrea e suas ruas e escadarias medievais com antigas casas de pedra.

Distância de Florença – 182 quilômetros

Como chegar – De trem saindo de Santa Maria Novella

Frequência – média de 1 hora em dias úteis

Duração da viagem – média de 3 horas

Horários – http://www.trenitalia.com/

28 Civita di Bagnoregio

Com acesso (agora pago) através de uma íngreme ponte para pedestres, a cidade situada no topo de uma colina é isenta de automóveis. Como atrações a Grotta di San Boaventura, a igreja de San Donato e o Belvedere di Peppone. A também chamada ”Cidade que morre” encolhe a cada dia por causa da erosão, foi locação da novela brasileira “Esperança”.

Distância de Florença – 184 quilômetros

Como chegar – Não existe trem ou ônibus direto. A viagem é feita em quatro etapas: Trem de Florença até a estação de Orvieto, funicular até a cidade alta, ônibus para a cidade de Bagnoregio e micro-ônibus até o início da ponte de pedestres.

1) Trem de Santa Maria Novella até Orvieto Scalo

Frequência – média de 2 horas nos dias úteis

Duração da viagem –1h55/2h15

Horários– http://www.trenitalia.com/

2) Funicular da Piazza Matteotti (frente da estação Orvieto Scalo) para a Piazza Cahen

Frequência –10/10 minutos em dias úteis

Duração da viagem – 2 minutos

Horários– http://www.umbriamobilita.it/it/orari/ascensori-funicolare-scala-mobile/orvieto

3) Ônibus intermunicipal de Orvieto até a parada em Bagnoregio

Como chegar – – ônibus da empresa Cotral saindo da Piazza Cahen até a parada na Piazzale Battaglini/ Via Giuseppe Garibaldi em Bagnoregio

Frequência – 6/7 viagens em dias úteis

Duração da viagem – cerca de 1 hora

Horários – http://servizi.cotralspa.it/Orari (digitar como partida Orvieto Comune e destino Bagnoregio)

4) Micro-ônibus da Piazzale Battaglini em Bagnoregio até a base da passarela para Civita

Frequência – média de 30 minutos em dias úteis

Duração da viagem – 5 minutos

Horários– http://www.italviaggi.it/colegaciv12.htm

Assis, Itália

29 Spoleto

Cortada por ruelas medievais de traçado irregular, a cidade é também conhecida por seu aqueduto romano, de 230m de comprimento, sobre o qual foi construída, no século XIII, a Ponte delle Torri. Entre outras atrações, a Rocca Albornoziana, o Duomo com afrescos de Filippo Lippi e de Pinturicchio, as igrejas de San Ponziano e San Gregorio Maggiore, a Piazza del Mercato, a Piazza della Vittoria, e o Anfiteatro Romano.

Distância de Florença – 215 quilômetros

Como chegar – Trem de Santa Maria Novella, dependendo do horário, com troca em Orte ou Foligno ou duas trocas em Terontola-Cortona e Perugia ou Arezzo e Orte.

Frequência – média de 1 hora nos dias úteis

Duração da viagem – Entre 3h12 e 4 horas

Horários– http://www.trenitalia.com/

30 Pitigliano

Conhecida como a “Pequena Jerusalém”, a cidade no topo de uma montanha no extremo sul da Toscana é um contraste na católica Itália. Tem como atrações o antigo gueto, o Museo della Cultura Ebraica a Sinagoga, o Forno delle Azzime a Macelleria Kasher, a Piazza Becherini, a Piazza Gregorio VII, e o Palazzo Orsini.

Distância de Florença – 217 quilômetros

Como chegar – Viagem em duas etapas. Trem de Santa Maria Novella ou ônibus da Autostazione Sita Firenze na Via Santa Caterina de Siena, 15 (lado direito da fachada principal da estação de Santa Maria Novella) até Grossetto e ônibus interurbano até Pitigliano.

1) Trem ou ônibus até Grossetto

Frequência – trem média de 1 hora e ônibus média de 2 horas em dias úteis

Duração da viagem – trem 2h40/3h10 com troca e ônibus 2h10/2h30

Horários– http://www.trenitalia.com/

http://www.tiemmespa.it/index.php/Viaggia-con-noi/Orari-e-linee/Grosseto/Extraurbano

2) Ônibus linha 41P da frente da estação de trens até Pitigliano (em alguns horários será preciso fazer baldeação em Manciano e prosseguir nas linhas 11P ou 16P)

Frequência – 5/6 viagens em dias úteis

Duração da viagem – em torno de 2 horas

Horários – http://www.tiemmespa.it/index.php/Viaggia-con-noi/Orari-e-linee/Grosseto/Extraurbano

26 thoughts on “30 sugestões de bate e volta de Florença e como chegar lá sem carro: Parte 3 – Cidades “cascudas””

  1. Oi, Aline

    Pediu bem…

    Sua lista está até modesta. Que tal incluir Anghiari fazendo dobradinha com Sansepolcro e Grosseto com Pitigliano?

    Apesar da saga “Bate e volta de Florença” estar bem comprida,estou considerando uma possível quarta parte contemplando combinações entre duas ou três cidades, já que enveredei pelo caminho do “bate e fica”.

  2. Olá, Mônica,

    estou organizando uma viagem pela Itália para maio e junho de 2014. Seu post tem me ajudado a definir os caminhos, já que dirigir não é uma opção pra mim e meu marido. A única diferença é que estou querendo usar Siena e não Florença como cidade base para diversas cidades citadas por você. Vc sabe dizer se as dicas são as mesmas (o que é pra ser feito de trem continua sendo melhor de trem, o que é melhor de ônibus continua melhor de ônibus) ou se, sendo uma cidade menor, é melhor fazer tudo de ônibus? Caso não tenha a resposta, posso dar uma complementada no seu post depois da viagem (se vc quiser, claro!).
    Obrigada por compartilhar esse mundo de informações entre todos nós, turistas do mundo : )
    Abçs, Iana

  3. Iana,

    Os meios de transporte que mencionei são os mais convenientes saindo de Florença. Mudando o ponto de partida a logística é alterada. Siena é muito bem conectada e em algumas situações, como Montalcino, Montepulciano, San Quirico, Pienza, San Gimignano é até mais prático do que Florença e ônibus é a melhor alternativa.

    Você não mencionou que cidades está pretendendo visitar. Para auxiliar o planejamento, utilize o simulador da empresa de transportes de Siena: http://www.busfox.com/timetable/ e confira os horários e mapas das linhas “extraurbanas” aqui: http://www.sienamobilita.it/

    Seu relato seria uma excelente fonte de informações para outros viajantes que passam aqui pelo blog. Adoraria recebê-lo.

    Tendo alguma dúvida, pergunte: Meu estoque de pesquisas para a região é bem recheado e não foi exaurido nesta série: A Toscana está sempre na minha mira e sempre que encontro alguma informação, arquivo na “pasta”.

  4. Olá. Primeiramente gostaria de saber a sua opinião sobre aqueles passeios que saem de Roma e passam um dia conhecendo a região da Toscana (incliu Montepulciano e Montalcino), será que vale a pena? Você poderia me indicar alguma empresa?Imagino que é uma forma de ganhar tempo, já que eles já nos levam aos lugares estratégicos. Penso ser melhor que de carro. Parto de Roma no dia 07/06 para Florença e retorno para Roma no dia 10 a noite para pegar o vôo no dia 11 às 06:00 da manhã.Uma amiga minha foi de Roma para Veneza de trem e voltou no mesmo dia e disse que não achou cansativo.Queria sair de Roma para Veneza no dia 07, passar o dia lá e à noite ir para Florença, só que é inviável por causa das malas. Então, pensei em ir para Florença e reservar um dia para ir a Veneza (o domingo é melhor ficar em Florença ou ir a Veneza?).Terei 3 dias e meio. Pensei em deixar um dia para Veneza; 01 dia e meio para Florença; 01 dia para pegar um carro e conhecer uma região próxima como o Chiante. O que você acha? Será que dá para incluir um bate e volta em Pisa (só para ver a Torre?) Pisa pensei ir de ônibus. A Veneza trem rápido (não estou conseguindo entender o site da Trenitalia…). Preciso da sua ajuda para me organizar….Abraço, Virna

  5. Oi, Virna

    Não é incomum ficar confuso quando se começa a planejar uma viagem e, em se tratando da Itália, com tantas cidades interessantes, é sempre uma tarefa dolorosa decidir qual escolher e qual deixar de fora.

    Lembre-se que não existe certo ou errado: o objetivo de uma viagem é agradar nosso coração e se você quer ver o máximo, mesmo que só um pouco de cada coisa, faça-o, porém considere quanto tempo será gasto dentro de um meio de transporte e quanto será usufruído no local.

    Por gostar de fotografar sem pressa e sem pressão, não tenho o hábito de utilizar excursões, embora reconheça seu valor em determinados lugares ou situações. Daí não poder fazer qualquer indicação. Uma pergunta: Se você vai sair de Roma e passar algum tempo na própria Toscana, não seria mais econômico (em termos de tempo) escolher uma excursão local?

    A viagem de trem de Roma para Veneza em trem de alta velocidade leva quatro horas para cada lado, ou seja, oito horas subtraídas de um dia de passeio, fora o tempo para se deslocar até a estação e achar a plataforma de embarque. Embora tedioso, pode, na opinião de alguns, não ser cansativo, mas quanto sobra para curtir Veneza? Porque não partir de Florença e poupar umas quatro horas dentro de um trem?

    Tanto a estação de Santa Maria Novella, em Florença como Santa Lucia, em Veneza possuem guarda volumes, os “deposito bagagli” – lugar para deixar as malas não é problema.

    Domingo é um dia ótimo para museus e atrações ( todos estão funcionando) e ruim para transportes (a frequência é menor e em alguns casos não acontece). Reserve esta data para explorar a cidade em que estiver hospedada.

    Depois de Roma, “sente praça” em Florença, explore a cidade e no dia seguinte vá a Veneza. Trace um roteiro das prioridades, alugue um carro no terceiro dia e ponha o pé nas estradas da Toscana levando as malas, e dormindo em um hotel perto do aeroporto de partida. Escolha uma empresa de locação que trabalhe com devolução de veículos 24 horas.

  6. Boa tarde Monica !
    Gostaria da sua ajuda para ir a cidade de Cascia na Perugia. Qual seria o melhor deslocamento, de Roma ou Florença e caso queira incluir Assis neste dia você saberia me dizer qual seria o tipo de transporte que deveria utilizar?
    Daria para fazer bate volta de 1 dia, de Roma ou de Florença ?
    Agradeço desde já sua preciosa ajuda.
    Abç,
    Rita

  7. Rita,

    Um bate e volta incluindo Assis no mesmo dia é pesado demais.

    Em transporte público, com horários desencontrados,você poderia:

    1)Tomar trem (com troca em Foligno) ou ônibus de Roma até Assis (viagem de 3 horas)

    http://www.sulga.it/autolinea/autolinea2.pdf

    Mais ônibus linha C da estação para a cidade
    http://www.umbriamobilita.it/public/resources/orari/urbani/libretto_assisi.pdf

    2)Trem de Assis (lembrando que a estação não é na cidade) para Spoleto

    3)Ônibus de Spoleto para Cascia (péssimos horários)
    http://www.umbriamobilita.it/public/resources/linee/annuale/E401.pdf

    4)Ônibus de Cascia para Roma
    http://www.umbriamobilita.it/public/resources/linee/annuale/E433.pdf

    Complicado, não? Talvez seja mais conveniente pernoitar em uma das duas cidades

  8. Mônica,
    Realmente é bem complicado. Acho que vou fazer só Cascia.
    Neste caso pelo que entendi tem ônibus direto de Cascia para Roma e vice versa. Na verdade meu sonho é ver Santa Rita de Cássia que minha mãe e eu somos muito devotas. Gostaria de aproveitar e conhecer Assis mas tenho medo de não conseguir ir e voltar no mesmo dia por causa da dificuldade de transporte como vc descreveu.
    Pensamos tb em alugar um carro mas li que na Itália tem muitos pedágios e multam com muita facilidade.
    Agradeço imensamente sua ajuda e atenção.
    Seu site é ótimo.
    Abç,
    Rita

  9. Rita,

    Fique atenta aos horários do ônibus e procure viajar em dia útil. Pelo que vi na tabela, há duas saídas diárias da Rodoviária Roma-Tiburtina: às 07h30 e 15:30, sendo que aos domingos só o da manhã.

    Para melhor aproveitar a longa viagem, ao invés de Assis, você poderia:

    – fazer uma rápida visita a bem mais próxima Norcia. Como Cascia é pequena, e acredito que seu objetivo seja conhecer a Basílica, você poderia tomar o ônibus 405 das 13h35 ou o 404 das 14h30. Para ir embora, linha 401 das 18h20 até Spoleto e trem de volta para Roma, ou

    – Dar uma volta em Spoleto, tomando o mesmo horário do 405 para Norcia Porta Ascolana chegando às 14h00 a tempo de embarcar no 401 das 14h10 (Em Spoleto às 15h05).

    Tabelas com horários dos ônibus:

    http://www.umbriamobilita.it/public/resources/linee/annuale/E405.pdf
    http://www.umbriamobilita.it/public/resources/linee/annuale/E404.pdf
    http://www.umbriamobilita.it/public/resources/linee/annuale/E401.pdf

  10. Olá Mônica !
    Mais uma vez obrigada.
    Está escassez de horários realmente desanima.
    Já estou pensando no carro.
    Você acha que seria complicada esta opção de alugar o carro por um dia e fazer este passeio?

    Abç,
    Rita

  11. Oi, Rita

    Embora escasso os horários, esta viagem fecha redondinha caso você embarque no ônibus das 07h30. Com a Rodoviária Tiburtina colada à estação de metrô Tiburtina na linha B é simples para se chegar.

    De carro é sem dúvida mais confortável, porém lembre-se de devolvê-lo com o tanque cheio e cotar o valor da locação por 24 horas. Recomendo também pesquisar a localização dos estacionamentos (parcheggio) mais convenientes ao seu roteiro. Verifique as condições climáticas na época da viagem: Dirigir na neve, por exemplo, além de algumas manhas, tem regras a serem seguidas.

    O cálculo da rota e dos custos com pedágios e combustível pode ser feito nestes dois úteis endereços:

    http://en.mappy.com/

    http://www.viamichelin.com/

  12. Bom dia, Monica !

    Vou viajar em outubro e pesquisei a locação por um dia pegando e entregando no aeroporto Fiumocino que apesar de mais distante que o Ciampino tem um trem o Leonardo Express que saí de 30 em 30 mim e gasta tb 30 min para o deslocamento. No Fiumicino a locadora é 24 h, então posso entregar a qq horário. Se eu pegasse na estação Termini teria que pagar uma taxa de 80 euros o que seria inviável. Nestas condições que te falei consegui uma locação de 63 dólares, pegando e entregando no Fiumicino. Só preciso agora ver o custo com pedágio. Achei que a viagem fica bem mais confortável e com mais autonomia. Minha maior preocupação era perder o ônibus pois só com 1 horário disponível e dependendo do interesse das pessoas poderia correr o risco de não conseguir conhecer Cáscia que foi o maior motivo de minha escolha de roteiro para esta viagem. Como somos duas pessoas o custo é dividido, o que facilita a locação.
    Nesta viagem escolhemos conhecer a Toscana, chegando por Veneza e retornando em Roma.
    Estou adorando suas sugestões, estão me ajudando muuuuito.
    Abç,
    Rita

  13. Rita,

    Se sua maior preocupação com relação ao ônibus é perdê-lo, simplesmente ao chegar em Roma tome o metrô até a rodoviária e compre as passagens na véspera. Outubro é baixa estação e a comemoração maior em Cascia é em maio, dia de Santa Rita. Dificilmente estará lotado.

    Se você decidiu ir de carro, sem dúvida mais confortável, porque não alugar perto de Tiburtina, já na saída da cidade e com menos tráfego? Lembre-se que Fiumicino é outra cidade e em direção contrária a Cascia- distância maior e maior consumo de combustível. Só o trem Leonardo Express para você e seu marido custará 56 euros (ida e volta para Roma).

    Depois de escolher as cidades que pretende visitar na Toscana, verifique se alguma delas está mais perto de Cascia do que Roma. Quem sabe, alugando o carro nesta cidade fique mais barato considerando combustível e pedágios?

  14. Vou estar em Roma em janeiro(24)pretendemos (eu e minha amiga)sair cedo de Roma estando proximo da est.Termini seguir de trem para Frasacati,fazer uma visita rapida dai seguir para Orvieto,ir ate Bagnoregio voltar para Orvieto e seguir para Florenca para pernoitar.Onde podemos ir de trem,de onibus,horarios,temos que comprar bilhetes com antecedencia,moramos no Brasil.Grata Rosane

  15. Oi, Rosane

    Esta combinação está puxada demais para ser feita em um único dia com o agravante de Frascati, apesar de próxima a Roma estar na direção contrária da região da Toscana.

    Para conhecer as cidades mencionadas, ficaria melhor pelo menos dividir o passeio em dois dias (bastante corridos) e trocar o pernoite em Florença por Orvieto, desta forma:

    Dia 1 – Visita pela manhã a Frascati com volta a Roma para o trem para Orvieto (Cuja estação de trens fica na parte baixa da cidade sendo necessário tomar o funicular para chegar ao centro histórico). Se você estiver com bagagem, o ideal seria deixá-la no hotel e dar uma circulada por parte da cidade aproveitando atrações que ainda estejam em horário de funcionamento;

    Dia 2 – Visita a Civita di Bagnoregio procedendo como explicado no post (os links para consultar horários estão também lá) : ônibus para Bagnoregio, micro ônibus de lá até a base da passarela para Civita e subir o restante a pé. Como o vilarejo é bem pequeno, dá para voltar a Orvieto terminar de explorar a cidade e retornar de trem a Roma ou seguir para Florença.

    As passagens não precisam ser compradas com antecedência (a não ser que planeje o trecho Roma-Florença) – deixe para fazer isto lá. Os horários dos trens podem ser consultados no sítio da Trenitalia: http://www.trenitalia.com/ (Simule uma data menos distante coincidindo com o dia da semana que você pretende viajar).

    Planeje com bastante cuidado os horários para não perder tempo demasiado esperando transporte ou chegar a uma parada ou estação minutos depois de uma partida. Como sua visita é no inverno, a frequência pode estar reduzida.

    Duas sugestões: Em Orvieto visite o Pozzo della Cava e faça o tour “Orvieto Underground” – excelentes.

  16. Olá Monica,

    Vou com os meus pais (60 anos) em julho desse ano de Florença para Cássia e depois para Assis, vamos dormir em Assis para conhecer a cidade no outro dia. como li sobre a dificuldade de trem e ônibus para essas cidades saindo de Florença pensei em alugar um carro em Florença e entregá-lo em Assis no mesmo dia. O que acha?

  17. Oi, Lilian

    A ideia de um carro para o seu passeio é ótima e poupará um bocado de tempo.

    Não sei do destino seguinte, mas se ainda for na Itália, talvez possa ser interessante manter por mais tempo a comodidade do carro. Mesmo com muitas restrições ao tráfego de veículos na área do Centro Histórico (cuidado com as multas), a parte turística de Assis é cheia de ladeiras e distante da estação de trens.

    Faça as contas considerando a taxa pelo retorno do carro e lembrando que o valor da diária diminui sensivelmente quando a locação é por um período maior. Talvez voltar a Florença para devolvê-lo aproveitando para no caminho visitar Perugia e, quem sabe, um desvio para Cortona possa acabar bem em conta.

    Aproveite a estada em Assis e já que está motorizada, não deixe de vistar o Eremo delle Carceri, pertinho da cidade.

  18. Olá caro Monica,
    Obrigada pela resposta, e pensei que como o nosso próximo destino é Roma, irei pegar o carro em Florença e passar por Cássia, voltar para pernoitar em Assis e no final do dia seguir para Roma, o que acha?
    Outra dúdica, como vamos sair de manhã de Florença, há algo na estrada entre Florença e Cássia para uma parada? (sei que há muita coisa, mas algo imperdível como Eremo delle Carceri, que não deixarei de conhecer).
    Abraços

  19. Oi, Lilian

    Se você vai alugar o carro em Florença e devolver em Roma, talvez possa ser mais conveniente pernoitar em Cascia do que voltar para Assis. A distância entre Florença e Cascia é de quase 250 quilômetros, ao passo que de Roma é pouco mais que 140. Ficaria bem menos cansativo ir de Florença para Assis (uns 170 quilômetros) e depois Cascia (os restantes 80 quilômetros).

    Sua segunda pergunta poderia suscitar uma lista de sugestões, mas vou segurar a onda. Se puder dedicar mais tempo mantendo a locação do veículo, visite (com pernoite) Perúgia na ida. Entre Assis e Cássia, o trio Spelo, Montefalco e Foligno, que pede uma pausa noturna. No caminho entre Cássia e Roma, Spoleto, Terni ou Narni. Se quiser ampliar o roteiro, pense também em Orvieto e Viterbo. OK, é melhor parar…

  20. Olá.
    Irei visitar Florença no próximo mês de Outubro. No entanto, irei utilizar o aeroporto de Bolonha para iniciar o meu percurso.
    Segundo consegui verificar, existem autocarros (onibus) que saem do aeroporto de Bolonha com destino a Florença.
    Caso tenha conhecimento, sabe se este meio de transporte, mesmo chegando a um sábado, é frequente, onde poderei comprar o bilhete e em que local do aeroporto o poderei apanhar?

  21. Olá João, Talvez seja mais rápido você tomar no Aeroporto de Bolonha o ônibus expresso até a estação de trens Bologna Central e de lá, embarcar em um trem de alta velocidade para Florença. A viagem toma cerca de 30 minutos até a estação Firenze-Santa Maria Novela.

  22. Oi Monica, tudo bem?
    Eu estou em dúvida se é possível fazer cinque terre a partir de florença em um dia, ou se seria melhor alugar um carro, você saberia me dizer?
    Muito obrigado,
    Abraço.

  23. Oi, Guilherme

    Que é possível fazer, a resposta é sim. Se vale a pena? Provavelmente, não.

    Ainda que alugando um carro, você perderia um enorme tempo no caminho com tráfego pesado, além do desgaste com uma direção tremendamente estressante. Apesar do deslumbrante panorama, as estradas entre as cinco cidades que serpenteiam a costa são extremamente estreitas, sinuosas e com muitos veículos. Antes de cada curva é preciso buzinar para avisar quem vem no sentido oposto, fora ter que, eventualmente, encostar para dar passagem a caminhões ou um dos enormes ônibus de turismo vindo na outra mão. Ou seja, demora bastante não só na ida como na volta, que possivelmente sendo no escuro, oferece de brinde farol nos olhos.

    Bom mesmo seria que você pudesse ao menos pernoitar em uma das cidades, ou até mesmo em La Spezia, que é por onde chega (e parte) o trem de Florença, caso opte pela tranquilidade deste meio de transporte. Isto permitiria apreciar cada uma das cinco cidades, dividindo uma parte para o dia da chegada e outra para o dia seguinte. Com a missão possivelmente cumprida antes do fim da tarde, ainda sobraria tempo para aproveitar a própria Florença, ou mesmo incluir uma pequena escala em Pisa, que fica no caminho, para ver a torre inclinada.

    Um lembrete: Caso escolha viajar de trem, procure evitar o “Regional” que sai de Santa Maria Novella direto para La Spezia. É um “parador” prá lá de demorado. Considere fazer a viagem saindo da estação Campo di Marte (Florença) em um trem mais ligeiro, o “Frecciabianca” ou, pelo menos, vá para Pisa e tome de lá um “Intercity” ou um “Frecciabianca” para La Spezia. Para simular o tempo de viagem, preços e frequência: http://www.trenitalia.com/

  24. Olá, primeiro quero elogiar o site, que é maravilhoso, a riqueza de detalhes é impressionante e de grande valia. Segundo gostaria de saber se tem como sair de Florença até pitigliiano e seguir para Roma de ônibus ou de trem?

  25. Muito obrigada, Glauber

    O velho ditado “todos os caminhos levam a Roma” é sempre válido, principalmente quando se está na Itália. Apesar de não ser uma viagem direta nem rápida, é claro que dá para seguir para a capital partindo de Pitigliano usando transportes públicos.

    Não foi de graça que nesta série de posts incluí Pitigliano como “cidade cascuda”. Ir para lá de Florença é praticamente um “bate-e-fica” e, no seu caso, imaginando que a bagagem vá junto, será provavelmente necessário.

    Caso decida fazer este lindo passeio, confira com muito cuidado os horários dos transportes, já que a frequência não é das melhores e lembre de programar a viagem para um dia útil.

    De Florença para Pitigliano, faça como o exposto no post:
    1) Mesmo com viagem um pouco mais demorada, vale, pela maior frequência, tomar o trem de Santa Maria Novella até Grossetto;
    2) Da Piazza Guglielmo Marconi, na frente da estação, tome o ônibus “extraurbano” da linha 41/P. É bom conferir na época da viagem o horário em vigor. Atualmente está assim:
    http://www.tiemmespa.it/var/ezdemo_site/storage/original/application/1cae3ff06acd4deb33d94b15a7fa79d2.pdf

    As tabelas atualizadas podem ser consultadas em: http://www.tiemmespa.it/
    Clique em “Orari e linee”, selecione a área de Grossetto, e escolha a opção “extraurbano”. No final da lista, clique em “mostra altri” para que apareçam todas as linhas interurbanas da região, incluindo a 41.

    De Pitigliano para Roma, dependendo da época do ano, a opção mais rápida é:
    1) Tomar o mesmo ônibus 41/P até Albinia ( há também o 11/P bem cedinho)
    2) Trem regional veloz de Albinia para Roma Termini

    Como o intervalo para fazer a baldeação entre o ônibus e o trem em Albinia é relativamente longo, caso não queira ficar mofando em Albinia, perca tempo e volte para Grossetto. O centro histórico é muito bonito e vale ser visto. A espera será muito mais agradável. Para esta alternativa, utilize a mesma linha de ônibus e a mesma rota de trem. Infelizmente, a estação de trens de Grossetto não tem guarda volumes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *