Como visitar os estúdios de Harry Potter saindo de Londres

Compartilhe

Mesmo tendo assistido a todos os filmes e lido quase todos os livros, devo confessar que não sou especificamente fã da saga de Harry Potter. De viagem marcada para uma boa temporada na Inglaterra, recebi com alguma reserva a entusiasmada sugestão de minha sobrinha Cecília para, aproveitando a proximidade, visitar os estúdios da Warner Bros. onde os filmes foram gravados, na pequena cidade de Leavesden, ao norte de Londres.

Estação London Euston

Parques temáticos não são exatamente a minha praia, porém os relatos de que o “tour” era uma visita a um estúdio real onde as filmagens foram realizadas percorrendo os cenários, vendo os figurinos, maquilagens, artefatos, trabalhos de artes gráficas, maquetes e técnicas empregadas na produção dos filmes me animou. Como tinha uma boa quantidade de dias em Londres e em época de frio, uma atividade “indoor” não seria de todo ruim. Apesar do ceticismo, a decisão de ir proporcionou um dos melhores momentos da viagem. Voltei encantada.

Estação Watford Junction

Deixar para resolver ir quando já se está na Inglaterra, principalmente por pouco tempo, é correr sério risco de não conhecer a atração. A visita ao Warner Bros. Studios pede algum planejamento prévio, pois os ingressos não são vendidos no local e a procura é sempre muito grande. Para garantir a vaga no dia que me era conveniente, fiz a compra um mês antes, já escolhendo o horário neste endereço. A mensagem de confirmação da reserva chegou em seguida, solicitando o comparecimento 20 minutos antes do horário selecionado no quiosque para trocá-la pelos ingressos.

Watford Junction

Para se chegar aos estúdios da Warner em Leavesden, é preciso tomar o trem que sai da estação de Euston em Londres para Watford Junction. O tempo de viagem no trem “direto” é de vinte minutos. Saindo da estação é preciso tomar um dois ônibus exclusivos com dois andares até a entrada do local de visitação. A parada fica logo em frente e é rapidamente reconhecível, pelas filas animadas. Esta passagem é cobrada à parte e para poupar tempo e evitar brigas com as complicadas moedas britânicas, vale comprar logo a volta.

Warner Bros. Studios

Para honrar a pontualidade britânica, prudentemente cheguei à estação de Euston duas horas antes do horário marcado para a visita. Foi uma boa decisão, pois o próximo trem direto só sairia em trinta minutos, e mesmo tomando o convencional, que eu não esperava levar quase uma hora para chegar a Watford Junction, mais a demora na fila para embarcar no ônibus para os estúdios, cheguei com um atraso de cinco minutos que, polidamente, sequer foi mencionado.

Warner Bros. Studios

Com grande alívio, descobri que o passeio não é tutorado nem guiado nem é estabelecido tempo de permanência. Uma vez lá dentro, o visitante pode percorrer os espaços na velocidade que bem entender e é permitido fotografar tudo. A única limitação é o horário de fechamento ou, para quem não vai de carro, a última partida do ônibus para a estação de trens.

Warner Bros. Studios

Fazendo uma estimativa bem generosa de permanência de quatro horas por lá, havia até programado outras atividades para a volta, porém o lugar é tão interessante, que nem percebi o tempo passar, nem ter ficado cansada por estar em pé por cerca de seis horas, sentado apenas para saborear uma “cerveja amanteigada”. Tive tempo ainda de fazer uma pequena refeição no café junto ao saguão principal antes de embarcar em um dos últimos ônibus e tomar o último trem para Londres.

Warner Bros. Studios

Embora tenha inserido algumas fotos, resisto bravamente à tentação de contar os detalhes para não estragar a surpresa de quem planeja fazer a visita. Este passeio, que foi um adorável desafio às minhas bobas convicções intelectuais, foi na verdade um banho de cultura, mostrando de forma competente todo o talento e complexidade envolvidos na criação de uma das grandes manifestações da arte, o cinema.

6 thoughts on “Como visitar os estúdios de Harry Potter saindo de Londres”

  1. Fui pra Londres antes de abrirem o estúdio para visitação e desde então fico louca com os relatos que leio por aí do pessoal que foi! Ai, como eu quero visitar tb!

  2. Fernanda,

    A visita não é apenas boa: É fantástica! Você irá adorar…

    Da próxima vez que lhe perguntarem “Tá indo prá onde?”, a resposta já estará na ponta da língua.

    Beijão

  3. Boa tarde
    Como faço se sair do aeroporto e quiser deslocar para os studios ?
    Obrigada Rute

  4. Olá Rute,
    Desculpe a demora na resposta – Estava viajando e fiquei incomunicável – o chip do telefone quebrou.
    Sem saber o aeroporto de sua chegada em Londres, posso dizer que o trem que vai para os estúdios parte da estação de Euston (o destino é Watford Junction). Esta estação fica bem perto das estações de King’s Cross e St. Pancras, que usualmente estão ligadas aos aeroportos. Dê também uma olhada neste outro post: https://viajantecronica.com/2011/02/05/aeroportos-londrinos-ma-non-troppo/

  5. Olá Monica!
    Vou fazer o passeio pro Studio. Você sabe me dizer se eu posso comprar a passagem do trem de Euston para Watford juction diretamente na estação, na véspera? Meu ingresso é para 9:30 e tenho medo de chegar e não ter trem. Seria possível comprar a passagem aqui no Brasil?

  6. Olá Luciene

    Não é realmente necessário fazer a compra da passagem antecipada.

    Os trens de Londres Euston para Watford Junction têm várias viagens por hora e a maioria leva apenas 15-20 minutos. Dê uma olhada em http://www.nationalrail.co.uk para preços (consulte os de horário de pico). A compra do bilhete na estação é muito simples, em uma máquina ou na bilheteria. É fácil encontrar a plataforma e o trem certo, pois tudo está muito bem sinalizado. Por estar “nadando contra a corrente”, indo na direção oposta ao centro de Londres em uma hora em que todos estão chegando para trabalhar na capital, não há problema de superlotação.

    Fiz novamente este passeio no ano passado em um grupo de 5. Por viajarmos fora do horário de pico, utilizamos o bilhete GroupSave – Ficou tudo (ida e volta) em 36 GBP, na época. Se você estiver com mais duas pessoas, pode ser vantajoso. Veja aqui: http://www.nationalrail.co.uk/times_fares/46506.aspx

    Caso, muito provavelmente, tenha o cartão de transporte Oyster, ele é uma alternativa para este trecho. Ele debitará cerca de 7 GBP para cada perna, sendo que ele assume o limite máximo diário de gastos em 23 GBP ou 17,20 GBP (fora do horário de pico), ou seja, mesmo que você continue a usar transportes, já de volta em Londres, não precisará recarregar mais que isto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *