Passage L’Ancre – Tranquilo e pitoresco recanto no centrão de Paris

Compartilhe

Passage l'Ancre

São curiosos os motivos que levam um visitante a gostar e a querer voltar a Paris. Renomado centro de moda, arte, cultura e gastronomia, a cosmopolita capital francesa, uma das mais dinâmicas cidades do mundo, paradoxalmente agrada muita gente por ainda conservar tão perto do burburinho lugares impensadamente simples e sossegados que de surpresa conquistam o coração de um turista desavisado.

Passage l'Ancre

Mais do que seus poderosos museus e monumentos, uma encantadora característica de Paris que tanto cativa quem tem a oportunidade de visita-la é, ir revelando em meio às andanças, cantinhos que parecem ter sido esquecidos no tempo. Não importa quantas vezes se tenha estado na cidade, sempre haverá um deles pacientemente esperando para oferecer a deliciosa sensação da descoberta de mais um recanto secreto, como a Passage L’Ancre.

Passage l'Ancre

A Passage L’Ancre fica no do bairro do Marais pertinho de Les Halles, um enorme ponto de convergência de transportes e repleta de comércio. Segundo a placa logo na entrada, é considerada a passagem mais antiga de Paris e deve seu nome ao letreiro em forma de âncora de uma estalagem que funcionou no local.

Passage l'Ancre

Outro dado curioso da atual Passage L’Ancre já chamada de l’Ancre Royale antes da Revolução Francesa, e posteriormente l'Ancre Nationale, é ter abrigado em torno do ano de 1640 a garagem do primeiro serviço de “taxis” em Paris. O nome das carruagens puxadas a cavalos, os fiacres, permaneceu por muito tempo como sinônimo de taxi na cidade.

Passage l'Ancre

Pequena, discreta e silenciosa, a passagem é muito bonitinha. Apesar de não ser uma “pérola da arquitetura francesa”, sentar em um de seus bancos de madeira e observar as casas com fachadas coloridas, sentir o cheiro de plantas molhadas vindo das inúmeras floreiras e vasos dispostos com despretensioso capricho é um bálsamo para os pés e a alma.

Passage l'Ancre

Diferente das antigas galerias cobertas de comércio comuns naquela região, a Passage L’Ancre é um pequeno beco a céu aberto na parte interna dos prédios do quarteirão. Apesar de alguns consultórios e lojas, como a incomum “Pep’s” especializada em consertos de guarda-chuvas, a passagem é privada e é suposta estar fechada nos feriados e fins de semana.

Passage l'Ancre

Os acessos para a Passage L’Ancre são pelo 30 da Rue de Turbigo e por um discreto portão azul no 223 da Rue Saint-Martin. As estações de metrô mais próximas são Etienne Marcel ou Réaumur-Sébastopol na linha 4 ou Arts et Métier servida pelas linhas 3 e 11.

Passage l'Ancre

Depois de ter encontrado por acaso a também interessante Passage L’Homme (neste post), passei a prestar mais atenção aos portões abertos e entradas discretas nas ruas de Paris e, sempre que tenho a oportunidade de visitar a cidade, arrisco uma entrada. Como até agora não fui enxotada, venho refinando minhas habilidades em espionagem e acumulando boas surpresas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *